Uma pergunta que nos fazemos frequentemente nestes tempos de crise é: no que devemos investir? A primeira coisa na qual automaticamente pensamos é algo que esteja relacionado a dinheiro. Mas existem coisas mais importantes nas quais devemos pensar em investir sempre, e a crise é um momento onde podemos resgatar isso.

O momento atual nada mais é que o somatório da crise que muitas pessoas estão passando individualmente. Ele nos faz pensar que não haverá espaço para todo mundo, que se fulano está fazendo dinheiro significa que você não poderá fazer, que se alguém está prosperando não vai sobrar uma fatia desse bolo para você. Ou seja, que não há espaço para todos fazermos sucesso ou dinheiro juntos.

Para ultrapassarmos este momento devemos então começar por nós e para isso é preciso que abandonemos esta vibração da escassez e nos alinhemos com a vibração correta do universo, a vibração da abundância. Para tal, basta olharmos para nossa vida e identificar aonde nela conseguimos gerar essa abundância de maneira fácil, sem precisar gastar dinheiro. Que tal investir no que você já tem? Em coisas que são mais importantes para você que o dinheiro?

A primeira delas é em nossos relacionamentos. Quem são as pessoas mais importantes na sua vida hoje? Você está investindo seu tempo, sua energia, sua atenção e seu foco nesses relacionamentos? O que você pode fazer para enriquecê-los e ter abundância nessa área da sua vida? Pense em seus amigos, na sua família, em seus filhos ou seus pais, em relacionamentos amorosos, em pessoas com quem você perdeu o contato. Esta é uma área da nossa vida onde podemos investir com a certeza de 100% ou mais de retorno.

Outro bom investimento é a nossa saúde. Quantos litros de água você bebe por dia? Quantas horas de sono você tem por noite? Você tem se exercitado regularmente? Está meditando todos os dias? Quando eu falo em saúde é fácil para vocês pensarem “ah, mas eu não tenho dinheiro para comprar comida orgânica, pagar uma academia e etc”. Mais uma vez não estamos falando aqui sobre dinheiro. Não é preciso pagar para dormir no mínimo 7 horas por dia. Para fazer uma caminhada de 30 minutos no quarteirão, no parque, na praia ou na lagoa também não. Beber bastante água também não tem custo e te faz uma pessoa muito mais saudável. Meditar também é de graça. Tire uns minutinhos do seu dia para fechar os olhos, prestar atenção na sua respiração e estar com você. Se você já faz isso, tire mais alguns.

Mais uma possibilidade é investirmos em nossos hobbies. O que você faz hoje para se divertir? Tem algum tempo de ócio criativo? Se não tem, reserve esse tempo para você.  Aprenda a tocar um instrumento, estude uma nova língua, compre um livrinho de colorir, comece a desenhar, a bordar ou a costurar. Existe uma porção de coisas que você pode fazer e nem todo hobbie custa dinheiro.

Quando fui estudar na Columbia, em Nova York, estava com um orçamento bem apertado, realmente muito sem dinheiro. Aqui no Brasil eu tinha vários hobbies que eram super caros, como por exemplo costurar. Eu tinha minha própria máquina de costura e comprava mil e um tecidos importados. Quando cheguei lá, fui morar um uma quitinete muito pequenininha, onde nem cabia a minha máquina e muito menos eu tinha dinheiro para comprar esses tecidos. Resolvi então que ia começar a pintar. Comprei uma caixinha de tinta aquarela bem pequena e comecei. Você não precisa, como eu, nem comprar essa tinta. Compre uma caixa de lápis de cor ou pegue emprestado dos seus filhos. Pense também que o resultado não precisa ser uma obra de arte, você não precisa ser o melhor ou se tornar um expert. Você não está fazendo isso para ninguém além de você. Esses vão ser os seus dez minutinhos de prazer, onde você não precisa pensar nos seus problemas.

Podemos também investir em nosso conhecimento e sabedoria, nas coisas que gostaríamos de aprender. Em tempos de crise temos que ser criativos, e tem muito aprendizado acessível sem precisarmos gastar nada. A internet, por exemplo, é uma fonte inesgotável de conteúdo gratuito.

A verdade é que perdemos muito tempo em coisas que não nos acrescentam. Ficamos vendo o vídeo do gatinho fofinho no Youtube, observando o que os filhos dos outros estão fazendo, olhando a vida alheia no Facebook, enquanto podíamos estar cuidando da nossa própria vida. Investindo, sem nenhum custo, nas áreas dela onde podemos ter mais abundância.

Aproveite os tempos de crise para descobrir quais são as suas verdadeiras riquezas. Muito provavelmente você vai descobrir que não tem nada a ver com grana…